Viajando com o bebê: Percepções da viagem com o Miguel completando 4 meses!

Quem é vivo sempre aparece, não é mesmo? rs  Segue a postagem de uma viagem que fizemos a um ano atrás e esqueci como rascunho! :O Que blogueiro relapso né?

Pessoal,

Eu, minha esposa e o Miguel, aproveitando uns dias de férias, promoções e milhas, aproveitamos para viajar. O roteiro? Natal e São Miguel do Gostoso (RN) e, em sequencia, visitar a família no Rio de Janeiro.

Para viajar com bebê, é fundamental ter em mente uma questão: A viagem tem que ser pensada em razão dele! O ritmo é outro!!! Vai deixar de visitar vários lugares? Sim! Vai ter que dormir relativamente cedo? É bem provável! E ainda assim dá para se divertir? Demais!!! O Miguel adorou!!! E nós também!

E tem o aprendizado, não é? Vou tentar consolidar umas dicas por aqui:

Montando a viagem:

Quanto a montar viagens, eu sempre optei por montar as escolhas tanto de aéreo, hospedagem e aluguel de carro. Assim, economiza-se mais e dá para selecionarmos as coisas exatamente como cabe nas necessidades e no bolso. Com bebê achei fundamental, pois temos que customizar a viagem as necessidades dele. Daí usei os parâmetros para hospedagem: Quartos limpíssimos (excluí qualquer hospedagem com relatos de sujeira), camas largas (afinal, dormiríamos os 3 na cama, caso não conseguíssemos berço), e lugares onde bebês são realmente bem-vindos (vai que dá uma choradeira no meio da madrugada?)

Continuar lendo

Avaliação da Cama Auxiliar Agarradinho

Depois de algum tempo, voltei 😉

Bom, com a chegada ao final da gravidez, minha cabeça anda meio longe do blog. Ansiedade, organização das coisas e o trabalho um pouco agitado tem dificultado escrever…mas não quero abandonar aqui, então vai mais uma análise!

O produto da vez, já comentado no blog, é o berço acoplável à cama que comprei, denominada “Cama Auxiliar Agarradinho” pelo fabricante.

Cama Auxiliar Agarradinho

Continuar lendo

Crise de riso na gravidez…pode?

Opa!

Resolvi fazer um post relacionado à saúde do nascituro (e da mãe, claro). Parece inusitado, mas é que outro dia minha esposa teve uma crise de riso interminável e, enquanto secavamos as lágrimas e superavamos as gargalhadas vimos que o bebê ficou mexendo muito, algo fora do comum para o horário. Daí veio a pergunta: Será que uma crise de riso pode fazer algum mal ao bebê?

Onde procuramos estas perguntas simples? No google. E eis que não achamos esta informação na internet! Como assim? Nenhuma gestante cai na gargalhada na gravidez ou é por que tem medo de perguntar algo tão óbvio? Enfim, tudo ficou normal depois, o Miguel deu uma relaxada, mas ficou a dúvida no ar e aproveitei a consulta de rotina para questionar o obstetra.

A resposta? Não tem problema algum, é até saudável (ao menos numa gravidez normal). 🙂

Então aproveitem e façam as futuras mães rirem! Além de liberar uns hormônios com vibrações positivas para o sangue, ainda traz boas lembranças 😉 No mais, eu acho que o Miguel resolveu gargalhar também, por isso ficou agitadinho 🙂

Abraço!